Clínica de Cirurgia Plástica e Estética em Blumenau

Descubra os 5 benefícios da toxina botulínica

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Se você pudesse fazer um procedimento estético, qual seria? Desde o começo da pandemia, até o momento, a busca pelo Botox e outros procedimentos para minimizar aquela expressão cansada aumentaram consideravelmente, conforme a matéria da Veja São Paulo

E o público que busca pelo tratamento é bem amplo: as mulheres mais novas (buscam como uma forma de prevenção), as mais maduras (com o objetivo de rejuvenescimento) e os homens não estão fora desta lista. Quer saber mais informações sobre o procedimento e benefícios? Continue a leitura!

A toxina botulínica (botox) nada mais é que uma injeção não cirúrgica que causa relaxamento da musculatura onde é aplicada, suavizando as rugas na testa e ao redor dos olhos, para melhora  do sorriso gengival, controle do suor excessivo nas axilas e tratamento de cicatrizes recentes. Pode até parecer simples, mas o procedimento é uma arte que apenas um profissional experiente pode fazer. 

Ao todo, o rosto possui 43 músculos, por isso é fundamental que o profissional que esteja aplicando entenda e identifique muito bem os lugares corretos de aplicação para otimizar o tratamento. Então, na hora de selecionar um cirurgião plástico, jamais esqueça de pesquisar bem.

Abaixo listamos para você alguns benefícios do botox.

  • Suaviza linhas e marcas de expressão;
  • O rosto fica com aparência descansada e relaxada;
  • O procedimento pode ser preventivo, evitando a formação de marcas de expressão;
  • É possível suavizar as rugas de diversas áreas do rosto, como pés de galinha, marcas entre as sobrancelhas e na testa em uma única visita ao consultório;
  • Melhora a autoestima do paciente.

Como você pode ver, o procedimento traz muitos benefícios, mas também existem contra indicações para gestantes e lactantes, já que não existem relatos de segurança para esse perfil de paciente. Quer saber mais sobre o assunto? Encaminhe as suas dúvidas.

Fonte: Sociedade brasileira de cirurgias plásticas

Deixe seu comentário